Sobre o SCF
Em 2018, o World Business Council for Sustainable Development (WBCSD) criou o Soft Commodities Forum (SCF) para que as empresas-membro pudessem encontrar soluções colaborativas para desafios comuns de sustentabilidade, conectando as metas globais às realidades locais.

Assim como o WBCSD, os membros do SCF estão cientes da complexidade das cadeias de fornecimento de soja e sabem que nenhuma empresa consegue enfrentar sozinha os desafios do desmatamento e da conversão.

A colaboração entre os membros do SCF ajuda a impulsionar o setor como um todo, estabelecendo e aplicando indicadores de desempenho comuns e processos de engajamento para acabar com o desmatamento e a conversão de vegetação nativa com o objetivo de aumentar a área de plantio de soja.

A transparência é essencial no rastreamento da soja até as fazendas de origem para ajudar a eliminar esses riscos, que são desafios significativos em todo o mundo, especialmente na região do Cerrado brasileiro. O SCF divulga seu progresso duas vezes ao ano, em julho e em dezembro, para análise de quaisquer stakeholders. Este relatório marca a primeira vez que as empresas que participam do SCF divulgam seus desempenhos no monitoramento de volumes de soja verificados como livre de desmatamento e conversão na região do Cerrado.

Considere os seguintes fatos:

  • Apesar de nunca ter recebido a mesma atenção de sua vizinha Amazônia, o Cerrado brasileiro, conhecido como o “berço das águas”, é a savana mais biodiversa do mundo. Ele abriga 5% da biodiversidade de animais e plantas do planeta, que inclui mais de 1.600 espécies de mamíferos, aves e répteis. Ele também contém mais de 10.000 espécies de plantas, sendo que quase metade delas não são encontradas em nenhum outro lugar do mundo, de acordo com o World Wildlife Fund.
  • Entre 2014 e 2020, 620.000 hectares (ou 1,532,053 acres) foram abertos para o cultivo de soja, o que representa 10,6% do desmatamento total no bioma Cerrado nesse período, segundo um estudo da Agrosatélite baseado em dados do PRODES. De acordo com o mesmo estudo, 64% do desmatamento total no bioma ocorreram na área do escopo do SCF (61 municípios-foco) durante o mesmo período. É importante destacar que a produção de soja nas áreas desmatadas no mesmo período representa 3% do total de soja no Cerrado. No entanto, a tendência geral de desmatamento causado pela soja está diminuindo dentro do nosso escopo, como visto na Figura 1.
  • De acordo com o IPCC, agricultura, silvicultura e outros usos do solo contribuem para cerca de 23% das emissões de gases de efeito estufa causadas pelo homem.

Figura 1. Desmatamento total por ano (PRODES 2001-2020) no Cerrado, em cinza, e áreas de vegetação nativa convertida para o cultivo de soja no ano-safra 2020/2021 dentro do escopo geográfico do SCF, em lanranja (Fonte: Agrosatélite).

As empresas que compram, vendem e processam soft commodities, como a soja, desempenham um papel fundamental na conexão de fornecedores de soja com processadores atacadistas e clientes varejistas no mundo todo e têm a oportunidade única de ajudar a impulsionar o progresso na eliminação do desmatamento e da conversão causados pelo cultivo de soja.

Os seis membros atuais do SCF – ADM, Bunge, Cargill, COFCO International, Louis Dreyfus Company (LDC) e Viterra – estão entre os maiores exportadores de soja do mundo e estão comprometidos com a eliminação do desmatamento nas cadeias de suprimentos em seus locais de operação no Cerrado. Eles se comprometeram a tornar suas cadeias de fornecimento de soja livres de desmatamento e conversão de vegetação nativa (NVC) por meio do equilíbrio das prioridades econômicas, sociais e ambientais.

Organizado pelo WBCSD, o SCF contribui com a pauta do programa de alimentação e agricultura (Food & Agriculture) promovendo a produção de soja positiva para a natureza, o clima e os agricultores, o que contribui na transformação de sistemas alimentares e na estratégia da Visão 2050 do WBCSD.

A equipe de gestão do SCF facilita o diálogo e a consolidação de recursos e informações. Ela promove o diálogo aberto com os stakeholders na cadeia de valor da soja e com a comunidade em geral.

As lições aprendidas na região do Cerrado brasileiro serão essenciais para expandir o alcance dos esforços a outros cultivos e biomas em todo o mundo.